O ser humano é uma máquina de julgamentos.

Porque não devemos ouvir os “Julgamentos”.

Julgamentos são fardos pesados que carregamos a vida inteira, são verdadeiros peso morto.

Deus nos deu inteligência e temos o livre arbítrio de decidirmos o que for melhor para cada um de nós.

Mas isso não tem feito muito sentido para uma porcentagem bem alta das pessoas.

Julgar alguém ou algum ato, parece ser a coisa mais normal do mundo, fazem isso sem ter a menor noção dos danos que podem causar a uma pessoa, por muitas vezes por pura crueldade. Pessoas entram em depressão por conta disso, sofrem por dar ouvidos a quem julga, e passam a vida toda levando uma culpa que muitas vezes não é da pessoa.

Julgamentos paralisa, faz perder a força, faz perder o gosto pela vida, criando um sentimento de mágoa profunda, o sujeito acredita naquilo que ouve e começa a aceitar aquela condição de julgado. Então nasce vários sentimentos como: Culpa, raiva, ódio, mágoa, medo, angústia, ansiedade, transtornos, compulsão, depressão e muitos o suicídio.

Nesses casos, a ajuda de um terapeuta é o melhor caminho.

As pessoas que julga é desprovido de bom caráter, é invejosa, é recalcada, entre outros adjetivos…Aplica a sentença, se faz juiz, se faz Deus.

Por isso, nunca devemos esmorecer quando ouvimos algo que quer nos atingir. Se não cometeu tal ato, por que sentir o ataque? Seja forte e use o julgamento como algo construtivo. Se errou, corrija. Se não errou, ignore.

Não tem resposta mais dolorida do que ignorar.

Use a seu favor, aprenda a selecionar pessoas. Julgamentos são alimento para pessoas inteligentes, serve como filtro, faz ver com quem está se relacionando. Jogue fora o lixo que querem colocar em você.

Julgadores são o lixo do mundo, querem jogar o lixo deles em você. São pessoas deprimentes, dignas de pena, infelizes, e não se conformam quando outras pessoas não são iguais e destilam seus venenos.

O ser humano é uma máquina de julgamentos.

Enquanto sua consciência estiver limpa, o julgamento dos outros não interessa. As pessoas julgam umas a outras pela própria experiência, quando o mais indicado seria que as absolvessem pela própria experiência.

Quando você decide seguir seu próprio caminho, geralmente você é julgado e criticado por outros. A preocupação que temos com o julgamento alheio, muitas vezes, impacta o modo como enxergamos a nós mesmas. Elevando nossos próprios padrões de cobrança.

Ninguém calça seus sapatos, nem caminham por você. Você sabe de você, das suas dores, das coisas que vive e de como enfrenta a vida. Não precisa de ninguém te dizendo que está fazendo drama, que está sofrendo porque quer. Ninguém gosta de sofrer. Antes de julgar, se coloquem no lugar do outro.

Use como aprendizado e seja dono do seu próprio destino!

Não guarde consigo a maldade humana, seja leve e livre. Sendo assim mantenha seus valores e ideais intactos. Retribua com amor. Nenhuma maldade é maior que o amor.

É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã.

Psicanalista Claudina Granzotto

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *