Fibromialgia, é emocional?

As pessoas que têm fibromialgia costumam carregar o mundo nas costas, seja os problemas dos familiares ou do trabalho.

A pessoa que tem fibromialgia sente dores agudas e constantes nos músculos de todo o corpo. Essas dores levam a pessoa ao desânimo, fraqueza muscular, cansaço. A fibromialgia é uma síndrome clínica que se manifesta com dor no corpo todo, principalmente, na musculatura. A síndrome cursa com sintomas de fadiga, intolerância ao exercício e sono não repousante – a pessoa acorda sempre cansada. Os médicos classificam a fibromialgia como uma síndrome, porque caracteriza um grupo de sintomas sem que seja identificada uma causa específica.

Não existe uma causa única conhecida para a fibromialgia, mas existem alguns sinais para identificá-la. Os estudos mais recentes mostram que pacientes com fibromialgia apresentam maior sensibilidade à dor do que outros que não têm a doença. Isso não está relacionado com o fato de se ser “forte” ou “fraco” com relação à dor. Na realidade, funciona como se o cérebro dos fibromiálgicos fosse uma bússola desregulada em que ativasse todo o sistema nervoso para fazer a pessoa sentir mais dor. Sendo assim, nervos, medula e cérebro estariam fazendo que qualquer estímulo doloroso seja aumentado de intensidade.

A dor da fibromialgia é real.

Aparentemente a pessoa está bem, mas a dor é insistente a todo movimento, como sentar, levantar ou deitar.

O corpo e a mente não são instâncias separadas, por esse motivo todo o funcionamento da mente, os padrões de pensamentos e funcionamento do ego interferem na saúde do corpo.

As pessoas que têm fibromialgia costumam carregar o mundo nas costas, seja os problemas dos familiares ou do trabalho.

O que acontece é que elas tornam os pensamentos tão tensos que o corpo faz o mesmo movimento.

A alma está em dor e o corpo é o reflexo da alma.

O paciente com fibromialgia dificilmente relaxa aos prazeres da vida e está sempre preocupado.

Preocupa-se com o que deixou de fazer ou o que poderia estar fazendo para estruturar melhor a sua vida e a vida de seus familiares.

Costuma se aborrecer toda vez que confiou a alguém uma tarefa e não saiu como imaginava. Nesse momento seu corpo começa a doer e a incomodar, refletindo o incômodo que sofreu com a atitude alheia.

O indicado para as pessoas que sofrem com essas dores é trabalhar seu olhar sobre os acontecimentos.

Nós não podemos mudar o mundo e nos aborrecer com tudo que acontece diferente do que desejamos.

Toda essa energia de tensão é jogada para nosso corpo. A realidade não pode ser mudada, mas o modo como pensa sobre ela pode ser diferente.

Aprender a relaxar e ser menos controlador pode ajudar muito. Isso deve ser feito com acompanhamento terapêutico.

O terapeuta tem uma visão neutra e acolhedora, ajudando a nortear caminhos para a quietude interior necessária a pessoa que tem fibromialgia.

Psicanalista Claudina Granzotto

Fonte:Fala Freud

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *